Refugiados terão curso de capacitação profissional promovido pela Universidade Futura do Pintor e Grupo Mulheres do Brasil

Futura

Até 28 de setembro, um grupo de 24 refugiados de diferentes nacionalidades, abrigados na cidade de São Paulo, terá aulas gratuitas de técnicas de pintura na Universidade Futura do Pintor. O projeto criado pela indústria Futura Tintas, nesta inciativa especial, conta com a parceria do Comitê Inserção de Refugiados do Grupo Mulheres do Brasil.

Iniciado em 17 de setembro, o processo de educação da Escola do Pintor visa oferecer uma nova perspectiva para pessoas que desejam iniciar na profissão. Durante dez dias, educadores técnicos vão ministrar aulas práticas e teóricas de especialização na profissão, em espaço de 1.800m2, no bairro do Belenzinho, em São Paulo.

Selecionados pelas instituições e Ongs Cáritas Brasileira, Instituto Venezuela e Estou Refugiado, os alunos foram apresentados ao projeto que já formou, em quatro anos, 1.500 profissionais na área, em diversas regiões do Brasil. A seleção dos alunos foi baseada no desejo de reinserção no mercado de trabalho com a atividade de pintor.

Os alunos têm entre 28 e 50 anos e vieram da Venezuela, Congo, Haiti, Arábia Saudita e Cuba. Grande parte desenvolvia trabalhos informais de elétrica e mecânica em seus países de origem, com grande dificuldade financeira. Aqui, amparados pelas entidades brasileiras, buscam a tão sonhada autonomia financeira. Segundo dados do Conare (Comitê Nacional para Refugiados), o Brasil recebeu até o final de 2017, 10.145 refugiados reconhecidos alocados em diversas regiões do Brasil. Em andamento, mais 33.866 solicitações de refúgio.

Para viabilizar o curso, a Universidade Futura do Pintor criou uma turma exclusiva no período da tarde, com o mesmo conteúdo pedagógico aplicado aos alunos brasileiros. Ao todo, o curso contempla 50 horas/aula em salas de aula e em ambientes que reproduzem cenários reais de pintura. As instituições parceiras estão financiando o transporte para dar-lhes condições de deslocamento até o local do curso.

“Colorir Vidas. É com esse propósito que a Futura Tintas, ajuda a imprimir novas cores na história das pessoas com a Universidade Futura do Pintor. Em sintonia com nosso propósito, o Comitê de Refugiados do Grupo Mulheres do Brasil nos trouxe mais uma oportunidade de transformar realidades e, ao mesmo tempo, trazer ao mercado, profissionais qualificados”, diz Ricardo Stiepcich, líder da Futura Tintas.

Após o curso, os alunos que se fixarem na profissão de pintor, terão oportunidade de dar continuidade ao processo de capacitação na Academia do Pintor, formação direcionada a profissionais da pintura que buscam novos conhecimentos, os potencializando para ampliar seus negócios.

Inaugurada em 2014, a primeira escola profissionalizante criada por uma marca do segmento no país inspira e compartilha conhecimentos em uma moderna estrutura instalada no bairro do Belenzinho, zona leste de São Paulo. No espaço, 32 educadores solidários ministram aulas que vão além de teorias e práticas de pintura. A valorização humana e o fortalecimento da profissão são a base de todo processo educativo promovido pela Universidade.

Gratuitos, os cursos oferecidos na sede da UFP e em módulos itinerantes realizados de norte a sul do Brasil, já formaram mais de 1.500 pintores. Para ingressar, os interessados passam por uma prévia seleção que avalia o módulo indicado para que o aluno desenvolva plenamente suas habilidades. A Escola do Pintor é indicada para quem deseja iniciar na profissão e funciona como preparatório para a Academia do Pintor, formação direcionada a profissionais da pintura que buscam novos conhecimentos dentro da profissão.

Na Academia do Pintor, mais do que aprimoramento em pintura, os alunos aprendem, por meio de vivências, a fazer a gestão de sua profissão. Nas aulas, são apresentadas e simuladas técnicas de negociação, atendimento ao cliente, planejamento da obra, excelência na qualidade e gestão de recursos. Tudo acontece em ambientes que estimulam as atividades em grupo e, ao mesmo tempo, o despertar da liderança e do empreendedorismo.

Focada também no desenvolvimento social, a Universidade reserva algumas vagas para pessoas atendidas por entidades assistenciais. O objetivo é oferecer oportunidades para melhoria da qualidade de vida a pessoas em situação de vulnerabilidade social, resgatando a autoestima por meio da valorização da profissão. Alguns alunos também foram apresentados ao projeto por intermédio dos coloridores de vida, modo como cada funcionário da Futura Tintas se reconhece dentro e fora da empresa.

O processo contempla também uma atividade essencial para o aprendizado: uma entidade assistencial é revitalizada com o trabalho dos alunos recém-formados. Para alunos, educadores, voluntários e pessoas assistidas pelas entidades é uma oportunidade de viver na prática os princípios que regem as atividades da Futura Tintas. Para a marca, enxergar-se como agente transformador da própria realidade e, a partir daí retribuir e compartilhar é uma é uma das maneiras mais assertivas de promover grandes transformações, conectando objetivos em prol do bem comum.

Reconhecida pela proposta de fortalecimento da profissão pela educação, a Futura Tintas também reúne apoiadores do segmento que abraçaram o projeto. Em São Paulo, a Universidade Futura do Pintor conta com apoio de diversas empresas, como patrocinadoras e, nos módulos itinerantes, lojistas parceiros dão toda retaguarda para realização.

Contato:
Universidade Futura do Pintor
(11) 2612-1940
https://futuratintas.com.vc/universidade